Entenda a diferença de produzir cerveja em casa ou na cervejaria



Os ingredientes são os mesmos e o ritual quase igual, mas a produção caseira e em larga escala exigem práticas bem distintas. Conheça.

Fazer cerveja é o desejo de muitos amantes da bebida, seja como hobby ou como a profissão dos sonhos. E apesar de o processo de produção e os ingredientes usados tanto nas panelas de casa quanto na cervejaria não serem muito diferentes, ambos têm suas características próprias.

Água, malte, lúpulo e levedura estarão presentes tanto na caseira quanto na industrial. Os processos também não serão muito distintos, com moagem dos grãos, a mosturação, lavagem do mosto, fervura e adição dos lúpulos, resfriamento, fermentação e maturação, na mesma ordem. “A dificuldade é a mesma. Conhecer o equipamento é o primordial”, diz o mestre cervejeiro Leonardo Botto, que começou nas panelas e hoje faz receitas para grandes cervejarias.

Saber o rendimento das panelas ou tinas de mosturação, o quão eficiente elas são para extrair os açúcares do malte e conseguir uma boa densidade original, o quanto se perde durante os processos, as variações do equipamento de refrigeração, tudo isso pode influenciar. Nisso, uma cervejaria profissional leva vantagem, já que possui equipamentos para regular tempos, agitação, temperatura e pH. “Quando me pedem para criar uma receita, a primeira coisa que pergunto é o rendimento do equipamento”, comenta Botto.

Repetibilidade é diferencial

Uma das grandes diferenças entre fazer cerveja em casa ou em uma cervejaria é conseguir a repetibilidade. Dentro de uma cervejaria é mais fácil garantir que a cerveja saia sempre do mesmo jeito graças à tecnologia envolvida na fabricação da bebida, com equipamentos de controle mais apurados e recursos como laboratório para análises de amostras. “Em casa, a gente pode fazer cervejas maravilhosas, mas não consegue ter repetibilidade”, explica.

O prazer de compartilhar

Algo que costuma mover tanto cervejeiros caseiros quanto profissionais é a vontade de compartilhar suas criações. Como não podem vender suas cervejas, quem as faz na panela em casa costuma dividir suas criações com amigos, familiares e conhecidos.

Diferenças entre fazer cerveja em casa ou em cervejaria

Moagem - Em casa os moinhos costumam ser pequenos e manuais, o que é mais trabalhoso para obter um bom resultado. Nas cervejarias os equipamentos automatizados garantem mais rendimento.

Mostura - No processo de cozimento dos grãos para transformar o amido em açúcares fermentáveis, as cervejarias conseguem um controle mais eficaz da temperatura, tempos de cozimento, agitação do mosto e do pH, com o uso de equipamentos automatizados. Em casa, é necessário fazer esses processos manualmente e ficar o tempo todo de olho na panela.

Clarificação - Nas panelas de casa a clarificação do mosto costuma ser feita manualmente, com a recirculação do mosto para deixá-lo sem bagaço de malte antes da fervura. Em cervejarias, esse processo é feito por equipamentos programados para isso e de forma mais eficiente.

Fervura - A fonte de calor das tinas das cervejarias é mais homogênea e o controle da temperatura é mais eficiente.

Fermentação e maturação - Nesses dois processos as temperaturas precisam ser controladas e nas cervejarias isso é feito de forma automatizada e mais eficiente. Em casa é comum serem usados termostatos instalados nas geladeiras, mas o risco de variar é maior.

Envasamento - É um dos processos mais complicados para quem faz cerveja caseira. Nas cervejarias o controle para a cerveja não ter contato com o oxigênio é muito eficiente com o uso de envasadoras. Já em casa o processo é manual e mais trabalhoso.

Comercialização - Cervejas caseiras não podem ser comercializadas. Para isso é necessário ter registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e ter a produção feita em uma cervejaria regularizada.

Nenhum comentário :

Instablog

[Instablog][bleft]