Do tucupi ao churrasco, veja como combinar cerveja com pratos típicos




Especialistas ensinam como casar refeições típicas de cada região do Brasil com diferentes estilos da bebida. 

Churrasco só combina com Pilsen? Pato ao molho de tucupi vai bem com o quê? Independentemente da região, os pratos típicos de cada canto do país podem sim ser harmonizados com vários estilos de cervejas. Com sabores muito particulares, as cozinhas regionais oferecem variadas opções de refeições. Veja as dicas de sommeliers para combinar menus genuinamente brasileiros com a bebida mais consumida país afora.

Região Nordeste

Acarajé

O acarajé é um prato que combina com as cervejas do estilo India Pale Ale, embora essa harmonização seja indicada para quem gosta pimenta, já que o amargor da cerveja potencializa a picância da preparação. Pode também ser harmonizado com uma Dunkelweiss, na qual as notas do malte torrado equilibram com o sabor do feijão, o adocicado ameniza a picância e a carbonatação reduz a camada de gordura causada pela fritura.

Bobó de camarão

O bobó de camarão pode ser harmonizado com uma cerveja do estilo Strong Blond Ale, por ser uma bebida com alta intensidade aromática e um corpo que dá suporte à consistência do prato. “Também harmoniza com as notas cítricas e condimentadas das Witbiers, uma cerveja leve e refrescante que combina com calor e praia”, diz a sommelier Gabriela Ramos. Outros pratos com peixe, como casquinha de caranguejo e moqueca de peixe, vão muito bem com as Pilsens.

Baião de dois

O baião de dois harmoniza bem com cervejas do estilo Brown Ale, pois elas apresentam notas levemente carameladas, que equilibram com o tempero do prato. “É uma boa harmonização para quem não tem costume de harmonizar cervejas artesanais, pois tanto o prato quanto a cerveja possuem sabores delicados e de fácil aceitação”, explica Gabriela.

Região Centro-Oeste

Tutu com linguiça

O sommelier José Raimundo Padilha indica os estilos Dry Stout e English IPA para harmonizar com o tutu com linguiça. “As notas torradas da Stout não se sobrepõem ao sabor do feijão, e tem essa característica de malte torrado que também combina com o feijão. A English IPA eu harmonizaria por causa da linguiça”, explica.

Arroz com pequi

O pequi tem um toque cítrico muito característico. E aqui a harmonização pode ser feita de duas maneiras: optar por uma cerveja mais leve com toque cítrico, no qual o pequi vai se sobressair, ou escolher uma cerveja mais forte para enfrentar o pequi. Combina com o estilo Saison, que os americanos chamam de Farmhouse Ale. É uma cerveja leve, feita para ser tomada nos meses mais quentes do ano. “Geralmente, ela tem um toque cítrico que iria muito bem com o pequi”, explica Padilha.

Sabor marcante do pequi oferece a possibilidade de
harmonização com cervejas cítricas.

Caldo de piranha

O caldo de piranha vai bem com Bohemian Pilsner. “Ela é uma pilsner só que com toque mais lupulado, mais carregado no lúpulo. Ou seja, ela é um pouco mais amarga, e esse amargor ajuda você a vencer esse sabor mais intenso da piranha”, diz o sommelier.

Região Norte

Pato no tucupi

O pato no tucupi é um prato símbolo da gastronomia do Pará, mas muito preparado e consumido em toda a região. Apesar de sua preparação seguir o mesmo ritual, existem algumas diferenças entre Pará e Amazonas.

Pratos à base de tucupi preparados no Amazonas tendem a ser mais ácidos e os feitos com tucupi paraense são considerados até um pouco adocicados. “Por isso, se você estiver em Belém, uma IPA será uma ótima escolha. Se estiver em Manaus, é interessante evitar cervejas amargas. Aposte em uma APA, Amber Lager ou Vienna Lager”, diz a sommelier Naiana Zagonel.

Caldeirada de peixes

“Sempre que pensarmos em comida na Amazônia, o peixe vai estar presente. Com a riqueza de tipos de peixes, temos uma variedade de caldeiradas. Para cada tipo utilizado, há mudança de sabor e intensidade no prato”, explica Naiana.

Por exemplo, com o Tambaqui, o caldo terá teor de gordura médio e sabor intenso, harmonizando bem com uma American Wheat, explica Naiana. Em alguns locais onde a caldeirada tem a banana pacovã frita como acompanhamento, combina com uma German Weize ou Dunkel.

Já quando a caldeirada leva peixes mais leves como Tucunaré, Aruanã ou Surubim, o caldo tem menos gordura e sabor mais intenso. Aí a pedida é uma cerveja cítrica e condimentada, como uma Witbier.

Tapioca com queijo coalho e tucumã

“O quase amanteigado e o levemente adocicado da tapioca com queijo coalho e tucumã combinam bem com Pilsen, leve e com suave amargor”, diz Naiana.

Região Sudeste

Moqueca capixaba

A moqueca capixaba pode ser feita com siri, peixe ou camarão e não leva leite de coco e arroz de dendê, como a moqueca baiana. Por isso, o sommelier indica uma American Pale Ale. “Não é uma Ale tão intensa em termos de sabores, porém tem um toque de lúpulo americano que traz mais amargor e frescor para essa cerveja, que casa muito bem com frutos do mar”, explica José Raimundo Padilha.

Moqueca capixaba pode ser feita com camarão, siri
ou peixe, e harmoniza com estilo American Pale Ale.

Pizza

Não existe uma pizza genérica. Para a pizza, vale o mesmo raciocínio do macarrão: depende do sabor. Um macarrão bolonhesa exige uma harmonização diferente de um macarrão quatro queijos, por exemplo. Para fazer a harmonização, elegemos uma pizza de calabresa, sabor encontrado em praticamente todo lugar. Neste caso, uma Rauchbier é uma boa escolha, pois é uma cerveja defumada, que conversa com o defumado da calabresa.

Pão de queijo

E uma cervejinha com pão de queijo mineiro? O pão de queijo também pode ter sabores diferentes, dependendo do queijo utilizado. Cervejas com forte presença de café, como uma Porter ou Stout, combinam com o pão de queijo.

Bolinho de bacalhau e bolinho de feijoada

Os dois bolinhos são fritos, então podem ser harmonizados com estilo Pilsen, que vai ajudar a cortar a gordura dos petiscos. As cervejas de trigo combinam especificamente com o bolinho de bacalhau. “Eu sugiro também uma German Weiss. É leve, refrescante e tem uma sutil acidez, muito discreta, que vai bem com tudo que é relacionado ao mar”, explica Padilha.

A fritura do bolinho de bacalhau pode ser
neutralizada com o estilo Pilsen.

Já para o bolinho de feijoada, o sommelier sugere uma Doppelbock. “É uma bock ainda mais intensa devido à alta carga de malte tostado, e ela também traz um dulçor. O amargor de tostado com dulçor combina com o feijão”, afirma.

Região Sul

Galeto

O galeto harmoniza com os estilos Weizenbock ou English Pale Ale. Os aromas levemente adocicados e maltados das cervejas complementam os aspectos adocicados presentes no frango depois do cozimento, em especial a pele quando gratinada.

Churrasco

O churrasco reúne quatro situações a serem consideradas na hora da harmonização: o sabor salgado, a gordura, o aroma de fumaça e a suculência do sangue da carne. A Vienna Lager faz contraponto aos elementos citados, em função de suas características de corpo médio leve e notas maltadas.

Outra opção é a Helles Bock, por suas características. “Para os já iniciados no mundo da cerveja, outra boa opção para limpar o paladar seria uma cerveja do estilo ESB (Extra Special Bitter). Seu amargor limparia a untuosidade deixada pela carne”, diz o sommelier Marcelo Scavone.
Harmonização de churrasco com cervejas deve levar em conta aspectos como o sal, a gordura, o aroma de fumaça e a suculência do sangue da carne.

Fonte: Globo.com

Nenhum comentário :

Instablog

[Instablog][bleft]