Encontro mostra as novidades sobre a produção de Cevada no Brasil

Em Dia de Campo em Passo Fundo-RS, agricultores e técnicos receberam instruções sobre a produção de cerveja e ainda experimentaram uma gelada.


A cerveja começa a nascer quando são plantadas nas lavouras as sementes de cevada, principal matéria-prima da bebida. Pensando nisso, a Ambev, maior cervejaria do Brasil, acompanha toda a cadeia da planta, do início do cultivo à colheita. Nesta quinta-feira, produtores do grão cervejeiro participaram de um Dia de Campo em Passo Fundo, interior do Rio Grande do Sul, onde receberam instruções técnicas sobre a produção e, claro, tomaram uma gelada no fim dos trabalhos. “O ingrediente mais importante da cerveja vocês plantam aqui. Vocês têm um papel muito grande no processo para a gente ter uma cerveja de qualidade”, disse o presidente da Ambev, Bernardo Pinto Paiva.
Passo Fundo é uma das maiores produtoras do Brasil.

O Rio Grande do Sul é o principal produtor de cevada do Brasil. Na região onde foi realizado o Dia de Campo, no norte gaúcho, está o maior número de produtores. Lá, a Ambev mantém uma área experimental que os agricultores e técnicos agrícolas puderam conhecer. Eles tiraram dúvidas sobre novas variedades e fertilização, conheceram técnicas para aumentar a produtividade e todas as outras novidades sobre a cultura. Além disso, receberam orientações sobre os projetos da empresa para manter a qualidade da cevada, entre eles o Programa de Alerta de Doenças, que avisa os agricultores com antecedência quando acontece algum problema com as plantas.

.

“É muito importante todo esse aprendizado. Não adianta ter um produto bom se ele não é bem utilizado. Por isso, esse contato dos produtores com o conhecimento técnico é fundamental”, disse Gelson Melo de Lima, Superintendente de Produção Agropecuária da Cotrijal, cooperativa que tem cerca de 10 mil hectares de cevada no Rio Grande do Sul.
Agricultores foram ao evento, aprender sobre cevada.

Com bloquinho na mão, o agricultor Elói Pezzini, 54 anos, anotou as novidades, tirou fotos e fez perguntas. Plantador de cevada há mais de 30 anos, ele ficou surpreso com as tecnologias apresentadas, especialmente sobre novas espécies. “Estou de olho para aumentar minha produtividade. Aprendi coisas que eu não sabia”, destacou.

Os agricultores também puderam conversar com especialistas em cerveja, como o Luciano Horn, principal mestre-cervejeiro da Ambev. “Esse contato com os produtores é muito valorizado por nós. A gente quer garantir a qualidade da nossa cerveja já a partir da plantação da cevada”, disse Horn. No Brasil, a área plantada de cevada é de aproximadamente 95 mil hectares e vem crescendo.


Maltaria de Passo Fundo produz 122 mil toneladas por ano.

Maltarias – A cevada que sai do campo, porém, não vai direto para a produção de cerveja. Ela passa pelas maltarias para ficar em condições de ser usada nas receitas cervejeiras. A Ambev possui no Brasil a Maltaria Navegantes, em Porto Alegre, e a Maltaria Passo Fundo, a mais nova delas, que produz 122 mil toneladas por ano.



Atualmente, a Ambev precisa trazer cevada da Argentina e Uruguai para produzir todas suas marcas. A intenção é aumentar a produção de cevada para, nos próximos anos, usar somente cevada plantada no Brasil. Por isso a importância de eventos assim. A boa cerveja agradece.







Fonte: Portal G1

Fotos: Reprodução Portal G1

Nenhum comentário :

Instablog

[Instablog][bleft]